Forefront Informações: De África às aplicações Web

Escrito por
Ilyas Esmail
30 de abril de 2024
-
5
minutos
Partilhar esta publicação
Imagem de publicação no blogue

Bem-vindo à edição desta semana de Forefront Insights. Na semana passada, a Forefront esteve presente na GISEC Global 2024, a maior conferência de cibersegurança da região, no Dubai. Foi uma oportunidade fantástica para conhecer os parceiros actuais, bem como para explorar sinergias com novos parceiros de diferentes regiões. Esteja atento a notícias interessantes nos próximos meses! Toda a equipa está de volta e é altura de mais uma edição da nossa atualização semanal sobre o mundo da cibersegurança. Esta semana, discutiremos o aumento das ciberameaças em África, a necessidade de firewalls de aplicações Web robustas à luz dos recentes ataques de injeção de SQL e a importância do DNSSEC para proteger contra manipulações sofisticadas do DNS.

África: Um campo de ensaio para a guerra cibernética

Uma investigação recente, juntamente com os dados do Relatório de Ameaças DDoS Q1 2024 da Cloudflare, revelou uma tendência preocupante: África está a ser cada vez mais utilizada como um campo de testes para a guerra cibernética por actores de estados-nação. Este desenvolvimento preocupante é enfatizado por um aumento significativo nos ataques de negação de serviço distribuído (DDoS) em todo o continente. De acordo com a Cloudflare, os países africanos registaram um aumento de 300% nos incidentes de DDoS em comparação com o trimestre anterior, com os ataques a crescerem não só em frequência, mas também em sofisticação e escala.

Gráfico do relatório sobre ameaças DDoS para o primeiro trimestre de 2024 (cloudflare.com)

Estas estatísticas são particularmente alarmantes, pois reflectem uma estratégia mais vasta dos ciberadversários para explorar regiões com infra-estruturas de cibersegurança emergentes. O impacto destas actividades cibernéticas ultrapassa as perturbações imediatas, afectando a segurança nacional, a estabilidade económica e a privacidade de milhões de pessoas. É imperativo que as nações africanas e os seus parceiros internacionais invistam em defesas de cibersegurança mais fortes, desenvolvam estratégias regionais de resposta cibernética e construam infra-estruturas robustas capazes de resistir a estas ameaças avançadas.

A necessidade de soluções abrangentes de cibersegurança em África nunca foi tão crítica. O reforço das medidas de cibersegurança em todo o continente, a formação de profissionais locais e o reforço da cooperação internacional são passos fundamentais para salvaguardar a paisagem digital de África.

Ler mais sobre isto: Nova investigação sugere que África está a ser usada como "campo de ensaio" para a guerra cibernética dos Estados-nação (darkreading.com)

Ataques de injeção de SQL em plug-ins do WordPress

Um recente aumento dos ataques de injeção de SQL dirigidos ao plugin WP Automatic para WordPress sublinha o risco sempre presente para as aplicações Web. Foram registados milhões de ataques, o que realça a vulnerabilidade das plataformas Web amplamente utilizadas e a necessidade de soluções de segurança robustas, como as firewalls de aplicações Web (WAF) de qualidade.

A Cloudflare, líder em serviços de segurança na Web, oferece soluções WAF que são cruciais na defesa contra esses ataques. Estas soluções funcionam filtrando e monitorizando o tráfego HTTP entre uma aplicação Web e a Internet, bloqueando eficazmente consultas maliciosas e violações de dados antes de chegarem ao servidor. Para as organizações que utilizam plataformas como o WordPress, a integração de um WAF fiável pode ser a diferença entre operações seguras e violações de dados dispendiosas.

Ler mais sobre isto: WP Automatic WordPress plugin atingido por milhões de ataques de injeção de SQL (bleepingcomputer.com)

Meerkat confuso e a solução DNSSEC

A enigmática ameaça cibernética apelidada de "Muddling Meerkat" envolve tácticas sofisticadas de manipulação do DNS que podem estar potencialmente ligadas a actores do Estado-nação. Esta ameaça realça a vulnerabilidade crítica da infraestrutura DNS que, se for comprometida, pode redirecionar os utilizadores para sítios maliciosos sem o seu conhecimento, conduzindo a violações de dados e vigilância generalizadas.

Para combater essas ameaças, o DNSSEC (Extensões de Segurança do DNS) é uma ferramenta essencial. Fornecido por serviços como o Cloudflare, o DNSSEC acrescenta uma camada de segurança ao processo de pesquisa do DNS, garantindo que as informações que um navegador da Internet está a receber provêm de uma fonte legítima. Isto é particularmente importante para evitar ataques "man-in-the-middle", em que os atacantes podem intercetar e manipular a comunicação DNS.

Ler mais sobre isto: Meerkat confuso apresenta mistério sobre DNS de estado-nação (darkreading.com)

Em conclusão

Desde as crescentes necessidades de cibersegurança em África até aos ataques direccionados a aplicações Web e infra-estruturas de DNS, é evidente que as medidas abrangentes de cibersegurança são mais críticas do que nunca. Quer seja através do reforço das defesas locais e regionais em África, da adoção de WAF avançados para proteger as aplicações Web ou da implementação de DNSSEC para proteger as transacções DNS, a nossa abordagem à cibersegurança deve ser proactiva e multifacetada.

Até à próxima semana,

Ilyas Esmail
Diretor Executivo, Forefront

Partilhar esta publicação
Imagem do escritor
Ilyas Esmail

Artigos semelhantes

Junte-se a mais de 2.000 subscritores

Inscreva-se para receber actualizações em Forefront e as últimas notícias sobre cibersegurança.
Na nossa política de privacidade, preocupamo-nos com os seus dados.
Obrigado! A sua candidatura foi recebida!
Ops! Algo correu mal ao submeter o formulário.